A constante experiência do self: aproximações conceituais entre Dewey e Mead

Referência: SALGADO, Tiago Barcelos Pereira. A constante experiência do self: aproximações conceituais entre Dewey e Mead. Verso e Reverso, São Leopoldo, v. 26, n. 62, ano XXVI, p. 83-91, 2012/2. Disponível em: <http://www.unisinos.br/revistas/index.php/versoereverso/article/view/ver.2012.26.62.03/1017&gt; Acesso em: 03 set. 2012.

Título: A constante experiência do self: aproximações conceituais entre Dewey e Mead

Resumo: Temos em vista em nosso artigo uma abordagem relacional da comunicação. Nesse sentido, buscamos compreender o processo comunicativo a partir de um modelo praxiológico, como elaborado por Louis Quéré (1991), em detrimento de um modelo epistemológico, apreendido nas formulações iniciais sobre a prática comunicativa. Tendo o pragmatismo como eixo norteador de nossa argumentação, nos interessamos por entender e aproximar as noções de experiência e self discutidas por John Dewey (1896, 1980, 2010) e George Herbert Mead (1934). Ambos os conceitos nos parecem adequados para pensarmos a comunicação. Nossa finalidade é, então, constatar em que medida nos é pertinente argumentar que o self encontra-se em constante experiência e quais as implicações que permeiam essa relação conceitual.

Palavras-chave: comunicação, experiência, self.

Download do arquivo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s